frente do minigame. ele é um pouco maior que a palma da mão que o segura na foto. ele é branco, retangular, e tem decorações coloridas nas laterais. no meio, uma pequena tela mostra um cubo mágico em 3d.

Será que o cubo mágico, um dos jogos de quebra-cabeças mais enganosos do mundo, precisa ser transformado em um videogame portátil? Primeiro, eu pensei que o novo Rubik’s Tilt, da Super Impulse, fosse um gadget desnecessário, mas há um recurso que me deixou bastante feliz: dicas.

A tela é pequena, mas esse é um dos motivos para ele custar só US$ 25. Foto: Andrew Liszewski/Gizmodo

De tamanho semelhante ao do Game Boy Advance original, o Rubik’s Tilt apresenta uma tela muito menor e apenas um único jogo pré-carregado: uma versão digitalizada do Cubo de Rubik, que parece flutuar em um enorme vazio preto.

[foo_related_posts]

Em um momento da história em que seu smartphone tem acesso a milhões de jogos, incluindo versões não oficiais do cubo mágico, é difícil entender por que alguém compraria algo tão específico. Mas, com o preço de US$ 25, a Super Impulse conseguiu colocá-lo como uma ótima isca para quem compra coisas por impulso. Na próxima vez que você estiver preso em uma longa ligação, talvez fique feliz em ter um desses guardado em uma gaveta da sua mesa.

O Rubik’s Tilt não tem tela sensível ao toque. Em vez disso, ele usa um acelerômetro e uma série de botões para manipular o cubo digital. O aparelho pode ser girado de um lado para o outro, torcido e inclinado para a frente ou para trás. Ao fazer isso enquanto pressiona um dos três botões na parte de trás, você gira a fileira correspondente. Segurar todos os três ao mesmo tempo permite girar e estudar todo o cubo. É um pouco complicado de explicar, mas, com o dispositivo na mão, demorou apenas dez segundos para eu descobrir os controles, que parecem bastante intuitivos quando você brinca com o aparelho.

parte de trás do minigame. há três botões vermelhos na borda direita e um na borda esquerda.

Os três botões na direita são usados para escolher que fileira do cubo virtual você quer girar. O botão da esquerda é usado para navegar por menus e opções. Foto: Andrew Liszewski/Gizmodo

Além de ser um pouco mais fácil de colocar no bolso do que um cubo mágico de tamanho padrão, o Rubik’s Tilt apresenta algumas outras melhorias para nós que somos terríveis na solução desses pesadelos multicoloridos.

Para começar, há uma opção nas configurações do brinquedo que ativa dicas sobre qual fileira girar. Ela aparece se você não fizer nenhum movimento depois de um tempo. Pode ser uma trapaça, mas é melhor pensar nisso como uma ferramenta de aprendizado para jogadores que buscam melhorar sua capacidade de resolver esses quebra-cabeças. É melhor do que ficar frustrado por não conseguir e desistir completamente.

Com o cubo de verdade, há basicamente dois resultados: você resolve ou não. Não há meio termo, o que pode ser desencorajador para iniciantes que não sabem se estão mais perto de resolver o quebra-cabeça do que durante a última tentativa.

Para oferecer mais incentivos, o Rubik’s Tilt não apenas avalia quanto tempo leva para resolver um quebra-cabeça — dando aos jogadores uma métrica para ver como estão progredindo —, mas também fornece conquistas ao longo do caminho. Assim, mesmo que um jogador não resolva o cubo inteiro, ele ainda terá uma ideia de seu progresso e se está mais perto de resolvê-lo.

O Rubik’s Tilt transformou o clássico cubo mágico em um game e, no processo, criou uma ferramenta de aprendizado melhor para aqueles que querem dominar o icônico quebra-cabeça. À medida que os jogadores melhoram e se tornam mais confortáveis ​​com o esquema de controle do aparelho, eles podem até mesmo ajustar a capacidade de resposta e a velocidade do dispositivo para corresponder ao estilo de jogo.

O único recurso que o Rubik’s Tilt não tem e que alguns podem sentir falta: não dá para trapacear descascando e colando de novo os adesivos coloridos.

[Super Impulse]

Referencia